quinta-feira, 24 de julho de 2014

quinta - passaporte nd - garden party















Tradição, estilo e beleza... muita beleza! Talvez essas sejam as primeiras palavras quando pensamos nos Jardins Persas. Ao mesmo tempo em que se fecharmos os olhos e viajarmos mentalmente, seremos capazes de nos sentir vagar por seus perfumados labirintos. 

Nada é capaz de inspirar tanto os homens com esperança como a Mãe Natureza e não existe melhor lugar para que ela se apresente em todo o seu esplendor do que na mente humana. Essa é exatamente a visão de mundo que a cultura persa possui: nela, homem e natureza não se separam. Ensinamentos islâmicos consideram a natureza um leito de sinais que mostram o poder do criador do mundo sendo uma fonte de meditação e admiração. E nada mais justo, como homenagem, a criação de santuários onde as duas forças criativas possam se fundir, em que elementos naturais e artificiais são combinados de forma a criar um efeito único, capaz de influenciar e levar à reflexão sobre conceitos artísticos, filosóficos, simbólicos e religiosos.



A tradição e filosofia do estilo tem influência na Andaluzia e na Índia. Concebido para simbolizar o Éden (ou Paraíso na Terra), os jardins têm dois elementos principais: a água e o sol. O primeiro é responsável pela irrigação de toda a terra, enquanto o segundo auxilia no planejamento da estrutura, de forma a escolher as melhores plantas de acordo com incidência da luz na terra. Divididos em quatro setores de ângulos retos e proporções geométricas, os Chahar Bagh, representam o céu, a terra, a água e as plantas. 

Existe uma variedade nos projetos: mesmo mantendo seus princípios nas raízes nos tempos de Ciro, o Grande, do século 6 a.C, houve a necessidade de adaptação aos diferentes climas e espaços aonde são montados. Seu perfeito design deve-se ao estudo em diversos campos como a tecnologia, a arquitetura e a agricultura, tendo em vista pontos como a perspectiva, a geometria retangular e murada delimitando espaços, a simetria como a forma mais completa de equilíbrio e a centralização de estruturas espiritualizadas. 


Os jardins persas são um símbolo de esperança no meio do constante estado nervoso do homem na terra, sendo lugares em que é possível se ter esperança e retornar a um ponto inicial, calmo e longe dos problemas mundanos, estando em contato com o eu interior. 







quarta-feira, 23 de julho de 2014



Nós realmente acreditamos que coordenar acessórios com as roupas é uma coisa de temporadas, talvez décadas passadas. Mas como o ciclo da moda gira rápido, e pegando carona nos anos 1990, essa tendência volta ao topo, é considerada cool e passa a se chamar “matchy matchy”.

Nas passarelas, vários designers mandaram suas modelos para as passarelas com looks combinando "dos pés à cabeça", incluíndo bolsas, sapatos e colares.



Nessa tendência os acessórios entram como finalização da produção, deixando-a mais polida e completa. É o ponto final no fim do parágrafo. Ou seja, leve em consideração o tipo de roupa e a ocasião, e crie uma história entre eles, de forma que fiquem coesos. Coordene cores (análogas ou contrastantes), tamanhos, texturas e estilos. Lembre do peso dos acessórios para que não haja conflito e no caso de looks com estampas, identifique a principal cor e busque as outras peças a partir daí.

































































terça-feira, 22 de julho de 2014







Existe algo exótico no tropical que o mundo da moda não se cansa de usar como inspiração. Talvez pela reaproximação com a natureza, pelo escape (mesmo que artificial) da vida na cidade ou simplesmente porque todos amam os trópicos! De qualquer forma, essa tendência é brilhante e ousada, podendo ser vista em diferentes formatos e estilos. Muito além do caricato das estampas de frutas, Tropicana também pode ser...



- Jungle Fever! 
Não se pode esquecer a flora e a fauna. Folhagens, caules, flores e os animais que vivem nas florestas... cada um com sua particularidade em cores e formas. A mais agressiva e poderosa das vertentes tropicais é composta por muita textura, ícones literais e animal print em tons escuros e com um toque de cor saturada para que não fique muito utilitário. 



- Tropicana at Night!
A noite na floresta tropical é uma das coisas mais belas do mundo. Diante de um fundo escuro, o céu estrelado e de lua cheia ilumina as plantas e os animais com seus olhos como se fossem pontos de luz. É contemporâneo e muito usado no inverno e para festas, pela predominância das cores escuras e do brilho.


- Doce!
Romantica e girlie, o doce da tendência vem da mistura de exóticas frutas e flores em tons de rosa femininos como o vermelho e amarelo. Tudo com muito açúcar. Com um quê de inocência, é o tropical dos pic-nics e passeios ao entardecer. De preferência em companhia de sua melhor amiga ou do amor da sua vida.




... E obviamente...
- Chiquita Banana!
Mistura de estampas e frutas e legumes se transformando em peças 3D, tudo bem literal e cheio de cores vibrantes. Um casual cool. Cuidado apenas para não parecer uma salada de frutas. Escolha uma peça de destaque e a combine com outras mais clássicas e básicas. Aqui o sentido é de fazer uma moda com senso de humor e mais leve.